• 60 anos

    O CDDS assinalou o seu 60.º aniversário com o musical "Posso fazer-te uma pergunta?"

Identidade

O Colégio de Dom Diogo de Sousa, propriedade da Arquidiocese de Braga, é um estabelecimento de ensino particular com autonomia pedagógica, prosseguindo fins de interesse público, fundado em 1949 e com sede na Rua Conselheiro Bento Miguel da cidade de Braga.
Este estabelecimento de ensino tem uma história e uma tradição de meio século dedicado à tarefa do ensino/educação. Esta tradição, rica de sucesso educativo, reconhecida na região e no país, obra de um grande pedagogo que sonhou, criou e dirigiu o Colégio durante mais de quarenta anos, Monsenhor Elísio Fernandes de Araújo, assenta numa filosofia de inspiração cristã que visa o desenvolvimento integral da personalidade das crianças e dos jovens numa comunidade educativa com ambiente familiar e com forte sentido de responsabilidade e auto-disciplina.
Daqui saíram diversas gerações de jovens que perpetuam o Colégio e são o seu orgulho e o seu reflexo e que, em todos os quadrantes da vida activa, além de técnicos e profissionais de renome, são, antes de tudo, homens de corpo inteiro e bons cidadãos.

0
0
0
s2sdefault

O Ideário Educativo é o conjunto de princípios que deve orientar a vida e o ideal educativo do CDDS, na hora de elaborar projetos, estabelecer prioridades, definir objetivos, fixar metas e afectar os meios necessários para os nossos compromissos educativos. Por isso, ele contém e formula uma determinada visão do homem, da vida, do mundo, do universo religioso, da educação, que será o marco de referência na construção do modelo educativo e pedagógico do CDDS.

Os princípios que nele se estabelecem constituem a Carta Magna Educativa que o CDDS propõe à sociedade como alternativa educativa inalienável e referência da Comunidade Educativa que pretende construir. A oferta educativa que o CDDS disponibiliza está impregnada desses valores fundadores e conformadores que se pretende que sejam os alicerces humanos, científicos, técnicos, ético-morais, religiosos e cívicos dos cidadãos que o CDDS educa e forma.

0
0
0
s2sdefault

O Colégio Dom Diogo de Sousa surgiu em Setembro de 1949. Era Ministro da Educação o Dr. Fernando Pires de Lima.

Os fundadores foram o Dr. Mário Augusto Fernandes Afonso, o Pe. Joaquim António Alves, o Prof. José Maria de Freitas e o Prof. António Duarte da Costa. O Dr. Mário Afonso era ex-seminarista. Licenciou-se em Direito, em Coimbra, e estava ligado à Acção Católica e às Conferências Vicentinas. Foi nessas organizações que contactou mais de perto com o Pe. Alves. Este era o jovem pároco da freguesia de S. Vicente. Estava preocupado com a formação moral e humana da mocidade, que estava longe da família. A ideia de fundar um colégio masculino veio-lhe do contacto com os alunos do Liceu Sá de Miranda e do Colégio de S. Geraldo, onde leccionava Religião e Moral. Os dois contactaram com o Prof. José Maria de Freitas, conceituado professor de Português, Latim e Filosofia. Contactaram, ainda, com o professor primário António Duarte da Costa, também ex-seminarista, que estava a exercer funções na Delegação Escolar de Braga. Este seria importante para as questões burocráticas.

0
0
0
s2sdefault

Monsenhor Elísio Fernandes de Araújo nasceu em Prado (S. Miguel), concelho de Vila Verde, em 24 de Setembro de 1923.
Entrou no Seminário de Nossa Senhora da Conceição, em Braga, aos 11 anos.
Completou os estudos do Curso Complementar no Colégio de S. João de Deus, no Porto.
Regressou a Braga e fez o Curso Teológico no Seminário Conciliar de S. Pedro e S. Paulo.
Recebeu a ordenação sacerdotal em 22 de Dezembro de 1946.
Foi nomeado pároco da freguesia de Venade, Caminha, e professor e Director Adjunto do Externato de Santa Rita, em 30 de Junho de 1947.
Em 20 de Agosto de 1951, iniciou a sua actividade no Colégio Dom Diogo de Sousa, em Braga.

0
0
0
s2sdefault